CHAMAR O FUTURO

A emergência de um futuro totalmente positivo precisa de acontecer transversalmente e em sincronia em em todos os sectores da sociedade. 

O sector social, considerado o mais carente, comporta também intrinsecamente um infinito potencial de intervenção.   

A REBUNDANCE acredita que todos os seres vivos devem poder aceder uma vida com dignidade. Para tal, individualmente, precisamos de agir em harmonia com o nosso propósito e, coletivamente, precisamos de criar interdependências positivas.

Se pretendemos contribuir para a regeneração do planeta e para tornar  comunidades mais resilientes precisamos ainda de renaturar as cidades, convidando a natureza de volta, regenerando os ecossistemas existentes e aprendendo com os sistemas naturais que não geram desperdício.

A CHAMAR O FUTURO CRL (cooperativa, sem fins lucrativos), braço de intervenção social da REBUNDANCE, candidatou-se com sucesso em 2020 a dois fundos na área social. Pretende com estes projetos colaborar com territórios carentes para aumentar a respetiva capacidade de colaboração no contexto da visão seguinte:

Que a abundância se possa manifestar nas cidades através da natureza e da vida, em florestas, jardins e hortas cuidadas que florescem em todas as superfícies disponíveis (terrenos esquecidos, coberturas e fachadas de edifícios), recuperando prevalência na vida dos cidadãos, enquanto limpam o ar e a água, alimentam as pessoas e atenuam os impactes climáticos.  


BIP ZIP

CHAMAR O FUTURO EM CAMPOLIDE
Um projeto BIPZIP2020/CML

Campolide é uma freguesia lisboeta com pensamento aberto e diversas frentes de ação inovadoras focadas em resolver os seus desafios prementes. Trata-se de uma freguesia com polaridades extremas – integra o centro comercial com maior “turnover” em Lisboa enquanto alberga alguns dos mais pobres cidadãos de Lisboa.

Com este projeto, a cooperativa CHAMAR O FUTURO Crl propõe apoiar a mudança de mentalidades necessária para permitir que a resiliência das comunidades em foco se torne emergente, construindo sobre excelentes práticas em curso, como é o caso da agrofloresta de campolide, projeto Bela Flor Respira. As comunidades nas quais este projeto se centra encontram-se entre a floresta de Monsanto e as vias rápidas que as separam da cidade os bairros: Bela Flor, Liberdade e Quinta do Tarujo.

O projeto integra as seguintes atividades:

  1. Com o tema: “como iremos no futuro passar o nosso tempo?” e para contribuir para a resiliência destas comunidades serão facilitados 10 círculos, integrando residentes e pessoas que trabalham em Campolide e atores com influência ou interesse no tema ou na Freguesia.   
  2. Um programa de co-liderança imersivo (6 dias ao longo de 3 meses) para 30 ativistas (locais e stakeholders) que promove a transformação pessoal, colaborativa e ativa o contributo para a regeneração do planeta. 
  3. Dois líderes a selecionar (com conhecimento adequado da língua inglesa) serão convidados a participar na edição de Março 2021 do programa de liderança criativa da REBUNDANCE.  
  4. No âmbito do diagnóstico societal serão recolhidos dados em todas as sessões, com a intenção de acrescentar atualidade e granularidade no conhecimento existente sobre as necessidades e intenções dos participantes. 
  5. No âmbito dos círculos, será consensualmente definido o investimento de uma verba simbólica num projeto coletivo de resposta comunitária.  

Este projeto fará a ponte com outros projetos em curso, com a intenção de criar um espaço fértil para sinergia.

O objetivo do projeto é de tornar a abundância endógena mais tangível e acessível a todos, contribuir para condições de colaboração fluida entre todas as pessoas (locais e visitantes) interessadas em acrescentar valor a estes bairros e iniciar processos de empoderamento local, benéficos e duradouros. 

TRANSPARÊNCIA NO MODELO DE NEGÓCIOS

A cooperativa é uma entidade jurídica sem fins lucrativos e o modelo de negócios associado ao projeto descrito é um apoio local social.

Se desejar juntar-se a este projeto, entre em contato connosco.

REDE DLBC

FUTURO EM MONSANTO
No contexto da atual pandemia (que ataca os pulmões das pessoas) Monsanto, Pulmão de Lisboa, poderá tornar-se símbolo para a resiliência da cidade.

O projeto FUTURO EM MONSANTO visa aumentar a resiliência e o bem-estar das populações que residem na coroa do Monsanto, ao re-estabelecer uma relação interdependente intra-comunidade e entre as comunidades e o ecossistema da floresta. O acesso e usufruto dos recursos endógenos e renováveis disponíveis poderá transformar uma mentalidade de escassez numa cultura e economia local de abundância e prosperidade.

No âmbito deste projeto iremos abordar os temas do futuro acesso à alimentação e à água, colaborando com as comunidades nos seguintes bairros:  2 de Maio, Casalinho da Ajuda e Sete Moinhos.

O projeto integra as seguintes atividades:

  1. Com o tema: “como iremos, no futuro, aceder aos recursos renováveis que precisamos?” e para contribuir para a resiliência destas comunidades serão facilitados 20 círculos, integrando residentes e pessoas que trabalham nestes bairros, assim como atores com influência e/ou interesse no tema ou na Freguesia, ao longo de 2021 a 2023.   
  2. Dois programas de co-liderança imersivos (cada qual com 6 dias ao longo de 3 meses) para 30 líderes locais e ativistas (locais e stakeholders), programas que promovem a transformação pessoal, colaborativa e ativa o contributo para a regeneração do planeta – o primeiro terá lugar em 2021 e o segundo em 2022. 
  3. Dois líderes locais a selecionar (com conhecimento adequado da língua inglesa) serão convidados a participar em cada edição do programa de liderança criativa da REBUNDANCE entre Setembro de 2021 ao final de 2023.  
  4. Quatro “Mergulhos em Realidade” serão realizados entre 2021 e 2023, para dar a conhecer aos interessados (locais e stakeholders), as realidades concretas e para que possam acompanhar o processo de desvendar abundâncias endógenas, sendo reunidas as respectivas ideias e sugestões.  
  5. No âmbito do diagnóstico societal serão recolhidos dados em todas as sessões, com a intenção de acrescentar atualidade e granularidade no conhecimento existente sobre as necessidades e intenções dos participantes. 
  6. No âmbito dos círculos, será consensualmente definido o investimento de uma verba simbólica num projeto coletivo de resposta comunitária.  

Este projeto fará a ponte com outros projetos em curso, com a intenção de criar um espaço fértil para sinergia. O objetivo do projeto é de tornar a abundância endógena mais tangível e acessível a todos, contribuir para condições de colaboração fluida entre todas as pessoas (locais e visitantes) interessadas em acrescentar valor a estes bairros e iniciar processos de empoderamento local, benéficos e duradouros. 

TRANSPARÊNCIA NO MODELO DE NEGÓCIOS

A cooperativa é uma entidade jurídica sem fins lucrativos e o modelo de negócios associado ao projeto descrito é um apoio local social.

Se desejar juntar-se a este projeto, entre em contato connosco.

PROJETO FINANCIADO POR:

EQUIPA

ALEX MACDONALD

MEMBRO CONSELHO
O Alex é consultor no espaço social e da sustentabilidade ambiental, privilegiando o sector da alimentação e o empoderamento de comunidades. Anteriormente trabalhando a partir de Londres foi jornalista na área financeira para o Wall Street Journal e banqueiro de investimento na VB&P em Nova Iorque. O seu propósito é apoiar pessoas e comunidades para se tornarem mais resilientes, atuando em plena dedicação e com generosidade.

BENJAMIN TIRONE NUNES

COORDENADOR DE PROJETOS
O Ben é co-fundador da REBUNDANCE e dirige a empresa. Criativo, sempre com paixão por dar expressão à possibilidade humana através de da descoberta do que desencadeia a transformação societal. O Ben é responsável pela dimensão “Ground” da REBUNDANCE e desenha novos conteúdos para os programas de liderança criativa. Também apaixonado por música como expressão o espírito da época, cultiva uma playlist: Comfortably Uncomfortable.

CÁTIA GODINHO

PARCEIRO ESTRATÉGICO & JUNTA DE FREGUESIA DE CAMPOLIDE

CRISTINA SOUSA

PARCEIRO ESTRATÉGICO & JUNTA DE FREGUESIA DE CAMPOLIDE
A Cristina é licenciada em Engenharia Florestal e dos Recursos Florestais. Desde sempre apaixonada pela natureza e ativista, trabalhou em gestão de recursos naturais e desenvolvimento rural com comunidades locais em Associações de Produtores Florestais e ONG´s, nomeadamente a Liga para a Proteção da Natureza, em Castro Verde. É no desenho e implementação de projetos regenerativos que se sente realizada, dando forma às várias áreas de motivação, desde o meio ambiente, às causas sociais, cultura e criatividade. Em 2017 fundou a Zero Waste Lab – Associação Lixo Zero, onde coordena projectos de desenvolvimento sustentável em co-criação social, sob o conceito Lixo Zero. Desde Dezembro de 2019 é responsável pela coordenação de projetos no Departamento de Inovação da Junta de Freguesia de Campolide.

GONÇALO FOLGADO

PARCEIRO ESTRATÉGICO & LOCALSAPPROACH
Uma força da natureza, quando o Gonçalo decide levar à prática um projeto, são poucos os que conseguem resistir ao caminho que trilha. Na sua profissão de arquiteto decidiu abraçar o enorme e latente potencial que os espaços públicos albergam, para o desenvolvimento de relações de vizinhança regenerativas.  Co-fundador da Amigos do B2M, uma associação local com enfoque na juventude em bairros sociais assim como a LocalsApproach, ONG dedicada ao empoderamento de comunidades para transporem os erros crassos de planeamento urbano das últimas décadas. Lidera iniciativas holísticas que vão desde intervenções colaborativas e permanentes em espaço público a festivais e outros eventos que fortalecem o sentido de pertença de comunidades.

ISABEL PALHA

COORDENADOR FINANCEIRA
A Isabel coordena as diversas dimensões administrativas da REBUNDANCE e dedica-se a resolver os obstáculos um de cada vez sempre mantendo a calma, mesmo quando confrontada com o caos. A Isabel  – mestre da hospitalidade – dissipa o drama e faz com que todos se sintam em casa enquanto toda a logística corre sobre rodas.

KALEIGH TIRONE NUNES

MEMBRO CONSELHO

Licenciada em Arquitectura e com uma especialização em Sustentabilidade e Pensamento Sistémico, em 2015 Kaleigh abraçou a Indústria da Moda com a missão de alcançar um maior compromisso na mudança de comportamentos de forma consciente e responsável.

Com sede em Nova Iorque faz a ponte entre o sistema criativo português e as marcas internacionais, construindo consensos entre stakeholders com vista a uma indústria que se pretende de impacto zero. Leia mais.

LIVIA TIRONE

MEMBRO CONSELHO

Livia é curadora dos programas de liderança criativa da REBUNDANCE e dos encontros MOSAIC Salon, empenhada em contribuir para um futuro totalmente positivo, no qual todos os seres vivos têm acesso a uma vida com dignidade e a prosperidade renovável. 

Durante 25 anos Livia exerceu como arquiteta e promotora imobiliária em Portugal, co-criando os edifícios que se tornaram a referência de construção sustentável para a região do clima mediterrânico, provando que o meio edificado pode contribuir consideravelmente para a regeneração do planeta. Este trabalho resultou em diversos contributos para políticas Europeias na área da sustentabilidade urbana. Fundou e geriu a Lisboa E-Nova Agência de Energia e Ambiente de Lisboa (durante 5 anos) e foi vereadora para a oposição com Pedro Santana Lopes, na Câmara Municipal de Lisboa.

RITA VALADAS

MEMBRO CONSELHO

A Rita trabalha há mais de 35 anos na área da intervenção social. Agora presidente da CARITAS Portuguesa, braço de intervenção da Igreja, foi membro da mesa administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (maior instituição social portuguesa) durante 5 anos e membro do gabinete do Ministro da Segurança Social durante 4 anos.

Intrinsecamente motivada para abraçar desafios relacionados com problemas sociais complexos, prioriza uma abordagem sistémica para encontrar soluções investindo em sinergia e inovação.

SARA MORAIS PINTO

PARCEIRO ESTRATÉGICO & ZEROWASTELAB
Socióloga e ativista. Apaixonada por provocar a participação cívica e crítica em torno de causas de justiça social, cultural e ambiental. Empreendedora, especialista em redes colaborativas capazes de despertar a mudança coletiva de impacto positivo e construtivo de sociedades regenerativas e resilientes. Em 2017 fundou a Zero Waste Lab – Associação Lixo Zero, onde é membro da direção, e coordena projetos de desenvolvimento sustentável sob o conceito Lixo Zero. Defende no potencial elevadíssimo de processos educativos, inclusivos e de promoção à participação cívica. sara@zerowastelab.pt