2050 RESPEITO PELA ÁGUA

Viu o filme “Déjá Vu”com o Denzel Washington? Então conhece o conceito da presilha temporal, que, neste caso permite uma conversa de poucos minutos:

PESSOA NO PRESENTE: Muito agradecidos por aceitar esta nossa chamada vinda de 2019! Estas presilhas temporais que nos permitem fazer uma ponte com o futuro são tão raras e preciosas para nós! Estamos a celebrar o dia mundial da água e temos muitas perguntas... posso começar?

PESSOA EM 2050: Olá a todos! Para nós em 2050 também é interessante perceber de qual mentalidade nasceu o nosso presente! Avança com as tuas perguntas! Acabei de nadar a maratona do Tejo em celebração dos 20 anos desde que ao Tejo foram atribuídos os direitos de vida! Espero que a nossa presilha temporal se mantenha com qualidade – temos uma janela de... aproximadamente 3 minutos!

PESSOA NO PRESENTE: OK! Aqui vão as perguntas: Como utiliza a água em sua casa? Toma duche e banho e faz descarga da sanita com água potável?

PESSOA EM 2050: Não estou certo de ter entendido a pergunta – o que significa “descarga de sanita”?

PESSOA NO PRESENTE: Pois, há séculos que temos uma prática incriminável: introduzimos água potável para transportar fezes e urina desde nossa casa, através de um sistema de infraestruturas subterrâneas na cidade, para grandes centrais de tratamento de esgotos, onde os sólidos e os líquidos são separados, tratados e filtrados, devolvendo a água novamente ao meio – com um enorme custo para a sociedade…

PESSOA EM 2050: Wow, ainda bem que evoluímos! Hoje as casas estão todas equipadas de sistemas domésticos micro-biológicos (uma evolução da compostagem) e não acrescentamos água a qualquer um dos processos. O que produzimos em casa é precioso e alimenta os sistemas de que dispomos para superciclar – os sistemas domésticos micro-biológicos produzem nutrientes e energia à escala doméstica. Cada casa tem pelo menos três sistemas domésticos micro-biológicos – o primeiro é precisamente para transformar fezes e urina em nutrientes e energia, o segundo é para todos os resíduos alimentares crus e o terceiro serve para todos os demais resíduos biodegradáveis. Todos os resíduos ao nosso alcance transformam-se em nutrientes para um outro sistema. Sempre que produzimos mais nutrientes ou mais energia do que precisamos, colocamo-los ao dispor da comunidade. É-nos retribuído o respetivo valor em Alfacinhas.

PESSOA NO PRESENTE: Creio que entendemos tudo – menos os Alfacinhas?

PESSOA EM 2050: É a moeda local Lisboeta – creio que foi criada em 2019!

PESSOA NO PRESENTE: OK, e como fazem captação de águas pluviais para reutilização?

PESSOA EM 2050: Conheço imagens de Lisboa em 2019 e a cidade era verdadeiramente mais árida! Na cidade vivemos em edifícios recobertos de vida (dentro e fora) – plantas, insetos, pássaros, animais e bactérias benéficas (todos com os direitos de vida atribuídos) - assim estamos rodeados de água e muita da nossa alimentação é local. Captamos a água da chuva nas coberturas e fachadas e, quando precisamos de mais água do que aquela que recolhemos, lançamos os véus moleculares que captam humidade do ar. Também os sistemas de rega por ação capilar servem para manter produtivas as nossas hortas suspensas. Imagino que estas tecnologias ainda não existiam em 2019?

PESSOA NO PRESENTE: Pois não, mas tudo que diz é música para os meus ouvidos! Fui, no início do milénio, impulsionadora de coberturas e fachadas vivas. E... como está o ambiente – conseguiram eliminar o mercúrio do Mar da Palha?

PESSOA EM 2050: Que mercúrio? Nunca ouvi falar nisso, por isso imagino que sim! O Estuário do Tejo tem praias urbanas, pesca e desporto – um mundo de peixes e aves – muitos livres e, os mais selvagens, em cápsula – e há hover-floaters que ligam as margens.

PESSOA NO PRESENTE: E como chega água potável a sua casa?

PESSOA EM 2050: Em Lisboa ainda é a EPAL que fornece água potável. Temos apenas um ponto de abastecimento por habitação e o consumo é apenas a água que precisamos para beber – e para cozinhar utilizamos água pluvial filtrada. Quando saímos de casa e nos esquecemos de levar água para beber, bebemos “água-X”, é gratuita, vem em recipientes biodegradáveis – sabe o que é “água-X”?

PESSOA NO PRESENTE: Não faço ideia, o que é?

PESSOA EM 2050: Esta água contém nano-marcadores que colecionam dados químicos, biológicos e genéticos de tudo que atravessa. Estes dados são utilizados para investigação científica “open source”. A privacidade de dados não existe ,desde que se tornou simples obter toda a informação sobre a identidade genética e biológica das pessoas, mesmo sem estas se aperceberem e consentirem.

A ligação cessa.

pt_PT
en_US pt_PT